CTRL + D para adicionar esse site aos seus favoritos.
Cadastre seu e-mail gratuitamente clicando aqui para se manter informado sobre vagas, concursos, apostilas e todos os demais conteúdos do site. Fique atento ao e-mail de confirmação que será enviado. Verifique também na caixa de spam.
.
Deseja fazer seu curriculo conosco? Divulga-lo em diversas empresas sem sair de casa? Entre em contato, revisamos seu currículo gratuitamente. curriculoideal@yahoo.com.br

Concursos públicos vão abrir 64.540 vagas em 2009

O ano promete oferecer grandes oportunidades para os concurseiros que estão lutando por uma vaga na tão concorrida carreira do funcionalismo público. Diferentemente do que se esperava, o mercado de concursos públicos não foi afetado pela crise econômica e o orçamento da União prevê a criação de nada menos que 33.667 cargos e a abertura de 64.540 vagas em âmbito federal em 2009, número 14% superior ao previsto em 2008. Somente para o primeiro semestre, a Associação Nacional de Proteção e Apoio aos Concursos (Anpac) calcula a oferta de 47.116 postos de trabalho de seleções federais já autorizadas.

Fonte: Correioweb

Tabela Lei 8112

Função de Confiança


Link Funcionando

Link apostila TRE, funcionando.

Organograma Anatel

Organograma Anatel

Questões para concurso Anatel 2009

Disponível para download para auxíliar nos estudos para este concurso. Clique no menu cursos acima para ir à página de apostilas.

Bons estudos, boa sorte!

Presidente eleito do TJ do Rio anuncia concurso para vários cargos

O presidente eleito do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, desembargador Luiz Zveiter, anunciou que uma de suas primeiras medidas após a posse, marcada para o dia 3 de fevereiro, será preparar um concurso público para selecionar analistas e técnicos judiciários.

Segundo a assessoria de imprensa do tribunal, ainda não é possível prever o número de vagas que serão abertas. O total só será conhecido após levantamento feito quanto à demanda dentro dos departamentos do TJ, mas a expectativa é de lançar o concurso a partir de maio deste ano.

No fim do ano passado, o TJ do Rio de Janeiro divulgou o resultado final do concurso para ingresso na magistratura estadual. Foram oferecidas 50 vagas, que exigia dos candidatos bacharelado em Direito e no mínimo três anos de atividades jurídicas comprovadas. O concurso contou com 2.303 inscrições. Do total de inscritos, 2.019 participaram da prova preliminar, 514 foram habilitados para a prova específica e somente três conseguiram a aprovação para a prova oral.

Tabela Lei 8112

Características dos cargos públicos



Extermine sete grandes erros do seu currículo

1. Evite e-mails ou telefones que mudam com freqüência.

2. Presença do número de documentos: RG e CPF não são informações que interessam à empresa antes da sua contratação, poupe o tempo da empresa de recrutamento e delete esses dados.

3. Falta de clareza ao descrever os objetivos. Seja direto ao descrever seus objetivos.

4. Pretensão salarial. Nunca inclua a sua pretensão salarial. Isso pode te atrapalhar numa possível negociação para a vaga.

5. Cuidado com o tecniquês. Tenha sempre em mente que antes de chegar a uma pessoa mais técnica, seu currículo pode passar por um profissional de RH que não entende a língua dos bits e bytes.

6. Venda-se bem. Não economize nas informações que contam ponto para você. Se participou de algum projeto importante, além de citá-lo, diga o quanto a empresa ganhou com ele, conte quantas pessoas estavam sob seu comando.

7. Informações falsas. Nunca minta. Se não sabe inglês, não adianta dizer que tem nível técnico ou intermediário em conversação. Lembre-se que você terá de provar os conhecimentos que diz ter.

Tabela Lei 8112

Cargo, emprego e função pública


Apostila Anatel 2009

Disponível para download a apostila para concursos Anatel 2009, no menu cursos acima.

Bons estudos, boa sorte!

Ética no serviço público em MP3

Disponível para download no menu cursos acima. Matéria muito cobrada em concursos públicos.

Tabela Lei 8112

Perda do cargo



APOSTILA DE REDAÇÃO OFICIAL PARA CONCURSOS



Apostila não só para quem vai prestar concursos públicos mas também para aquelas pessoas que tem ou pretedem exercer um emprego mais formal.

Tamanho: 299 Kb - Formato: Pdf

APOSTILA CONCURSO ANALISTA - RECEITA FEDERAL 2009
Apostila para o cargo de Analista com base no edital do concurso anterior.



Tamanho: 49,2 Mb - Formato: Pdf


PROVA ANTERIOR CONCURSO PMMG 2007, PARA ESTUDO.


Prova anterior concurso PMMG, ideal para quem vai prestar em 2009.


Tamanho: 485k - Formato: Pdf
APOSTILA ANAC CONCURSO TÉCNICO ADMINISTRATIVO 2009


O conteúdo necessário para quem vai prestar um dos concursos mais esperados do ano.


Tamanho: 14,8 mb - Formato: pdf

Guia de Profissões de N a Z

NUTRIÇÃO

Nutricionista

A PROFISSÃO

O curso de graduação em Nutrição, que confere o grau de bacharel, tem como objetivo formar um profissional capacitado a atuar, com princípios éticos, em todas as áreas do conhecimento em que a alimentação e a nutrição se apresentem fundamentais para a promoção e recuperação da saúde de indivíduos ou grupos populacionais, contribuindo para a melhoria ou manutenção da qualidade de vida.
O Nutricionista atua em diferentes áreas. Na Alimentação Institucional, assessora, planeja, coordena, supervisiona e avalia os serviços de alimentação para coletividades sadias; na Nutrição Clínica, planeja, organiza, supervisiona e avalia dietas especiais para indivíduos enfermos, internados ou em ambulatórios e participa da equipe de saúde, visando à recuperação do paciente; na Nutrição em Saúde Pública, planeja, organiza, coordena, executa e avalia políticas e programas na área de alimentação e nutrição, como merenda escolar, alimentação do trabalhador e outras.
Pode, ainda, atuar em atividades de ensino e pesquisa, de Nutrição e Dietética, em indústrias de alimentos, de defesa do consumidor, de planos e programas de produção agropecuária e outros.
As atividades citadas poderão ser desenvolvidas em nível técnico operacional executivo, com atividades predominantemente administrativas, ou superior, com atividades nas esferas de decisão de natureza social ou política.
O Nutricionista atua como educador nutricional em todas as áreas e sua influência no campo social e científico incrementa e valoriza o seu trabalho, uma vez que aponta inovações e melhorias na qualidade de vida do ser humano.

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS

O profissional de nutrição atua em instituições públicas ou privadas, como indústrias, empresas, escolas, creches, hospitais, clínicas, asilos, clubes, consultórios particulares, Secretarias de Educação e Saúde, instituições de pesquisa etc.O profissional formado pelo curso de Nutrição deverá ser capaz de planejar e analisar cardápios de acordo com as necessidades nutricionais, hábitos alimentares e condições socioeconômicas do indivíduo, podendo atuar em três grandes áreas: Nutrição Clínica - prestando assistência dietoterápica hospitalar, ambulatorial e em consultório de nutrição e dietética, prescrevendo e adequando as dietas às alterações fisiopatológicas, fisiológicas e às necessidades individuais do paciente. Nutrição Social - atuando em equipes multiprofissionais, no planejamento e execução de programas de saúde pública em nível central, regional e local, relacionados com alimentação e nutrição. O profissional realiza avaliação do estado nutricional do indivíduo e de populações, identificando os fatores determinantes, sejam eles de ordem social, econômica, biológica, cultural e política. Desenvolve, também, inquéritos alimentares e educação nutricional para as diferentes faixas etárias. Alimentação Institucional - planejando, implantando, organizando, administrando Unidades de Alimentação e Nutrição, tanto de coletividades sadias como enfermas.

CONHECIMENTOS NECESSÁRIOS

Língua portuguesa
Química
Biologia





OCEANOGRAFICA

Oceanógrafos

A PROFISSÃO

A importância da oceanografia é reconhecida de modo inequívoco em aspectos tão fundamentais e diversificados como o estudo do clima e suas flutuações, o ciclo global do carbono, o aproveitamento racional dos recursos vivos e minerais do mar, a detecção e o controle da poluição marítima, o planejamento e segurança das obras costeiras, etc.

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS

Os oceanógrafos investigam as leis, os conceitos e os procedimentos da física aplicáveis à descrição, à compreensão e à previsão do meio marinho, estudando os processos físicos que têm lugar nos oceanos, mares, águas costeiras e estuários, assim como nas respectivas zonas de influência na atmosfera, no litoral e nos fundos marinhos. As suas atividades englobam, também, a aplicação prática dos conhecimentos adquiridos à exploração e utilização do meio marinho.

CONHECIMENTOS NECESSÁRIOS

Língua portuguesa
Biologia






ODONTOLOGIA

Dentistas

A PROFISSÃO

A atuação dos médicos dentistas é idêntica à de qualquer médico, mas restringe-se à saúde e à higiene orais: as suas principais atribuições consistem no estudo, prevenção, diagnóstico e tratamento das anomalias e doenças dos dentes, boca, maxilares e estruturas anexas.
Como a maioria das pessoas recorre apenas aos serviços destes médicos quando tem problemas com os seus dentes, a quase totalidade destes profissionais dedica-se apenas às atividades de diagnóstico e tratamento.

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS

O seu trabalho com os pacientes segue, normalmente, a seguinte metodologia: em primeiro lugar, começam por inquirir o paciente sobre a sua saúde geral e oral, ou seja, sobre os sintomas ou anomalias que apresenta na altura e aqueles já registrados anteriormente, de forma a obter o seu histórico médico.Em seguida, iniciam o diagnóstico do estado de saúde da cavidade bucal, através da observação dos dentes, gengivas e arcadas dentárias do paciente.Em muitos casos, necessitam de recorrer a meios auxiliares de diagnóstico, tal como a radiografia (por exemplo, para observar dentes inclusos).Uma vez feito o diagnóstico, decidem qual o tratamento adequado que deve ser realizado e explicam ao paciente o tipo de intervenções que são necessárias fazer.Por vezes, o tratamento é prolongado e implica várias consultas com o paciente.Na fase de tratamento, as intervenções destes profissionais são muito diversas: extrair, desvitalizar e restaurar dentes, tratar cáries, fazer moldes para a colocação de próteses, colocá-las, pôr aparelhos de correção dentária, remover tártaro, realizar intervenções cirúrgicas (por exemplo, para extrair dentes oclusos), etc.A cada uma destas intervenções está associado um conjunto de procedimentos.Por exemplo, para extrair um dente, é usual administrar anestesia local para aliviar o paciente da dor que este possa vir a sentir com a intervenção.No caso do tratamento de uma cárie, é necessário proceder à sua remoção e restaurar o dente, podendo este necessitar de ser refeito ou de receber uma coroa dentária artificial.Em alguns casos, pode haver necessidade de receitar medicamentos, como antibióticos e analgésicos.Tanto na fase de diagnóstico como na de tratamento, estes profissionais podem observar anomalias que se manifestam na região oral, mas que têm origem em doenças de outro foro.Nestes casos, identificada a doença, os médicos dentistas encaminham o paciente para um médico especialista.A atuação destes profissionais não se restringe, porém, apenas a situações patológicas: por vezes, as razões que levam os pacientes a recorrer aos seus préstimos são exclusivamente estéticas.Nestes casos, as suas intervenções podem consistir no conjunto de tarefas associadas à substituição de próteses, à higienização e restauração de dentes ou ao seu alinhamento (área da medicina dentária designada por ortodontia - ou ortodontia -, que inclui também a correção dos maxilares).

CONHECIMENTOS NECESSÁRIOS

Língua portuguesa
Química
Biologia






PEDAGOGIA

Pedagogo

A PROFISSÃO

O curso de graduação em pedagogia visa à formação de profissionais da Educação dotados de visão crítica de seu mundo e da realidade que os cerca, preparando-os para atuarem no ensino.
O curso inclui um núcleo de conteúdos básicos, articuladores dessa relação, cujo objetivo é promover estudos relativos ao contexto histórico e sociocultural, ao contexto da educação básica e ao contexto do exercício profissional em âmbitos escolares e não-escolares.
Em paralelo, promove ação junto a escolas ou outras instituições onde são desenvolvidos projetos de caráter educacional, na forma de estágios obrigatórios,e estudos reflexivos e projetos nos quais os alunos serão protagonistas da ação pedagógica.
O Licenciado em Pedagogia é, antes de tudo, um profissional da Educação. É importante assinalar, portanto, que todas suas funções devem ser exercidas de maneira integrada, propondo-se o profissional a permanentemente superar os limites presentes nas práticas educativas escolares e não escolares, refundando com sua práxis a realidade concreta do indivíduo e do coletivo.

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS

O papel do pedagogo, hoje, é bastante amplo. Cabe a ele, por exemplo, atuar na formação de professores e no planejamento e funcionamento de cursos, escolas e instituições de ensino de uma forma geral.É o único profissional habilitado - por lei e formação - a preparar, administrar e avaliar currículos, orçamentos e programas escolares, além de poder atuar em atividades de pesquisa.O mercado de trabalho para o pedagogo é amplo. Ele pode trabalhar em escolas públicas e particulares de Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio, empresas - no treinamento de pessoal - clínicas psicopedagógicas,Delegacias de Ensino e escolas para alunos especiais.Se quiser preparar-se para o Ensino Superior, o pedagogo pode realizar cursos de pós-graduação em Educação, Psicologia da Educação, EducaçãoEspecial e demais áreas das Ciências Humanas.

CONHECIMENTOS NECESSÁRIOS

Língua portuguesa.
Conhecimentos Gerais
Estudos Sociais





PUBLICIDADE E PROPAGANDA

Publicitário

A PROFISSÃO

O publicitário é responsável direto pela promoção destes produtos e/ou serviços, planejando e desenvolvendo campanhas publicitárias.
O publicitário tem seu mercado de trabalho nas agências de publicidade, onde além de participar do planejamento geral exerce atividades específicas de pesquisa, planejamento, atendimento, criação, execução, produção, direção entre outros.
O profissional dessa área pode também trabalhar na área de marketing. Os gestores de marketing são os profissionais que concebem, desenvolvem e coordenam as atividades que visam adequar a produção de produtos e/ou a prestação de serviços de uma empresa ao mercado de consumo, de modo a aumentar as suas vendas.
O objetivo do seu trabalho é assegurar que as empresas funcionem segundo uma óptica de mercado, isto é, que produzam produtos e/ou prestem serviços de acordo com as necessidades e as preferências dos consumidores ou clientes, para que estes os adquiram.
É através do seu trabalho que algumas empresas decidem o que produzir, o que vender, quando vender, como vender e por quanto vender.

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS

O publicitário dirige atividades de trabalho no desenvolvimento e produção de anúncios. Planeja e executa políticas de propaganda e organização.Planeja e prepara propaganda e material de promoção.Discute com os diretores tópicos como contratos, seleção de veículos de propaganda, ou produto a ser anunciado.Formula e planeja estratégias e negócios com contas estabelecidas e negocia negócio como agente por anunciar contas.Coordena atividades como vendas, artes gráficas, mídia, finanças, e pesquisa.Planeja com clientes o marketing ou o conselho técnico.Monitora e analisa a promoção de vendas os resultados determinam a efetividade de custo de campanha.Inspeciona planos e anunciando cópia e edita manuscritos, fitas auditivas e vídeos, e outro material de promoção para aderência para especificações.Supervisiona e treina os representantes de vendas.O profissional de publicidade pode se especializar em áreas específicas relacionadas à profissão, como:Desenho,Vídeo, Internet, Criação de Cds, Animações, entre outros. De uma forma geral, as principais entidades empregadoras dos profissionais de marketing são as empresas nacionais e multinacionais do setor industrial e comercial, de média e grande dimensão. As grandes e médias empresas prestadoras de serviço oferecem também importantes oportunidades de emprego, em particular as do ramo financeiro (bancos, seguradoras, empresas de auditoria e consultoria, etc.). Todavia, esta é uma profissão muito generalista, pelo que estes profissionais podem exercer a sua atividade nos mais diferentes tipos de organizações, independentemente da sua dimensão, área de negócio ou setor de atividade.

CONHECIMENTOS NECESSÁRIOS

Língua portuguesa
Informática (Softwares específicos)
Língua Inglesa





PSICOLOGIA

Psicólogos

A PROFISSÃO

Na prática atual, e de uma maneira muito geral, os psicólogos analisam os comportamentos e as verbalizações dos indivíduos, procuram compreender como constroem os significados, as interpretações e os conhecimentos, bem como a evolução das suas representações. Estas análises têm como objetivo proceder a intervenções que ajudem a favorecer o desenvolvimento dos indivíduos.

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS

Os psicólogos podem trabalhar em diversas áreas, no setor público, ou no setor privado: escolas (de diferentes níveis de ensino), centros de investigação, centros de formação profissional, centros de emprego, hospitais, centros de saúde, instituições particulares de solidariedade social de natureza diversa (por exemplo, centros de apoio a toxicodependentes e centros de apoio a pessoas portadoras de deficiência), tribunais, instituições de reinserção social, organismos da administração pública central, bancos e empresas (nomeadamente, empresas de consultadoria e empresas de estudos de mercado).Predominantemente, os psicólogos trabalham como autônomos, montando consultórios ou clínicas especializadas.

CONHECIMENTOS NECESSÁRIOS

Língua portuguesa.
Informática
Conhecimento de língua inglesa






QUÍMICA

Químico

A PROFISSÃO

A Química é a ciência que estuda a constituição das moléculas, a sua estrutura, a sua interação umas com as outras, as suas propriedades e os métodos que permitem transformar essas moléculas em outras moléculas (reações químicas).
Considerando que tudo o que nos rodeia (vestuário, alimentos, medicamentos, eletrodomésticos, materiais de construção, etc.) é constituído por moléculas, conclui-se que a Química está presente na generalidade das atividades humanas e nos produtos daí resultantes.

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS

Os químicos e os bioquímicos estudam as propriedades das moléculas e realizam experiências para descobrir novas moléculas.Desenvolvem e aplicam métodos que permitem identificar as moléculas e os agrupamentos que constituem as substâncias.Desenvolvem, igualmente, métodos de produção de substâncias que possam ter interesse comercial (fibras sintéticas, tintas, colas, componentes eletrônicos, lubrificantes, protetores solares, produtos alimentares, etc.), sendo responsáveis pelo controle do respectivo processo.Assim, transmitem especificações técnicas aos trabalhadores do setor, como o tipo e a quantidade de ingredientes a utilizar, os tempos de mistura e a temperatura para cada fase da produção.Posteriormente, procedem ao ensaio dos produtos para averiguar se o resultado é o pretendido e elaboram relatórios técnico-científicos em que registram as características e qualidade do resultado final.

CONHECIMENTOS NECESSÁRIOS

Língua portuguesa
Química
Matemática
Informática






RÁDIO E TV

Audiovisual

A PROFISSÃO

O curso de graduação em Rádio e TV (Audiovisual) visa preparar o profissional para uma atuação diversificada, que passa por atividades como programação, direção, criação, roterização, desenvolvimento audiovisual e produção executiva.
A criatividade deve marcar a atuação do profissional do setor audiovisual. Afinal, a criação de produtos multimídia como anúncios e programas de caráter sócio-recreativo são uma constante em seu trabalho.
A produção de documentários e programas informativos e de utilidade pública também fazem parte da profissão. Assim, o comprometimento com a sociedade e a adoção de uma postura ética e idônea são características essenciais.
O profissional de Rádio e TV deve estar sintonizado com o mundo, conhecer o momento com o mundo, conhecer o momento histórico, as manifestações culturais e preocupar-se sempre com a atualização técnica e a constante renovação dos conhecimentos, que permitirão seu aprimoramento contínuo.

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS

A comunicação audiovisual e multimídia é uma necessidade da sociedade moderna.A atuação do profissional da área vai além da produção de programas para emissoras de rádio e TV.Em crescente expansão, o mercado de trabalho abrange funções técnicas e gerenciais, indo da criação à pós-produção, exigindo criatividade e versatilidade no mundo analógico e digital.O profissional de Rádio e TV pode trabalhar em emissoras de Rádio e Televisão, Assessorias de Comunicação, agências de propaganda, produtoras e demais empresas que mantenham setores de comunicação audiovisual.Pode, também, atuar em rádios alternativas, emissoras de TV por cabos e produtoras de comerciais.Como se percebe, há um amplo leque de opções ao radialista, que pode ainda atuar na produção e confecção de CD-ROM´s e produtos para a Internet.

CONHECIMENTOS NECESSÁRIOS

Língua portuguesa.
Informática (softwares específicos para a função)






RELAÇÕES PÚBLICAS

Profissionais de relações públicas

A PROFISSÃO

Os Profissionais de relações públicas planejam, organizam e conduzem atividades com vista à promoção de uma organização junto do seu público interno (empregados) e externo (comunidade local, fornecedores, clientes, investidores, entidades públicas e cidadãos em geral) e ajudam construir uma imagem pública positiva para organizações com que trabalham.
Seu método de trabalho consiste em analisar os objetivos e a atividade da organização e saber qual a opinião que esta sugere.
Após essa análise, concebem e aplicam estratégias de relações públicas capazes de melhorar a imagem da organização e procuram saber se essa imagem foi ou não melhorada.
De acordo com os resultados obtidos, concebem e aplicam novas estratégias, desenvolvendo um esforço constante na promoção da organização.

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS

As principais entidades empregadoras destes profissionais são as grandes organizações, públicas e privadas, que possuem departamentos de relações públicas, designadamente câmaras municipais, serviços de utilidade pública, organismos nacionais, empresas produtoras de bens e instituições financeiras (bancos, seguradoras).Algumas empresas, no entanto, não possuem departamentos próprios dessa área, mas contratam estes técnicos para trabalhar em coordenação com outros departamentos, tais como o de marketing e o de recursos humanos.As embaixadas, as organizações culturais e cívicas, as agências de publicidade, os hotéis e os locais de diversão oferecem também algumas oportunidades de emprego.Nos últimos anos, o aparecimento de empresas ou gabinetes de consultoria que prestam serviços externos na área das relações públicas tem ainda contribuído para um pequeno aumento das hipóteses de emprego nesta área.

CONHECIMENTOS NECESSÁRIOS

Alguns dos conhecimentos necessários para o exercício desta profissão são obtidos com a experiência profissional, designadamente no domínio da psicologia interpessoal, decorrente do contato freqüente com os públicos da organização.A capacidade de perceber as mutações das realidades sociais e de ser capaz de refletir e agir sobre elas em proveito da organização é também resultado dessa experiência.Todavia, é sempre benéfico, no decorrer da carreira, aprofundar os conhecimentos apreendidos na formação acadêmica e adequá-los à organização em que se trabalha.
Língua portuguesa.
Informática
Língua Inglesa
Outras línguas estrangeiras






TERAPIA OCUPACIONAL

Terapeuta Ocupacional

A PROFISSÃO

A Terapia Ocupacional é a ciência de orientar a participação de indivíduos em atividades selecionadas para restaurar, fortalecer e desenvolver a capacidade; facilitar a aprendizagem das habilidades e funções essenciais para a adaptação e produtividade, proporciona o manejo das atividades motoras, sociais e auto-expressivas.
O Terapeuta Ocupacional, utiliza, como recurso terapêutico, diferentes atividades, com o objetivo de tratar disfunções de origem física, mental, social, e de desenvolvimento, nas diferentes faixas etárias.
Estas atividades podem ser : físicas, lúdicas, pedagógicas, artesanais, treino para independência pessoal e para o trabalho dentre outras.
Por exemplo, pintura, desenho, jogos, teatro, treino de a.v.d. relacionadas ao cuidado pessoal e a.v.p. relacionada com as rotinas de trabalho, dentre outras atividades.
O processo terapêutico Ocupacional baseia-se na relação estabelecida entre o Terapeuta Ocupacional, o Cliente e a Atividade, utilizando-se de uma análise das atividades para que se alcancem os objetivos propostos para o tratamento.
O Terapeuta Ocupacional avalia as dificuldades apresentadas pelo Cliente nas suas relações interpessoais de trabalho e de lazer, decorrentes de sua disfunção. Desenvolve e acompanha programas terapêuticos, selecionando métodos, técnicas e recursos apropriados.

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS

O mercado de trabalho dos terapeutas ocupacionais é abrangente.O Terapeuta Ocupacional pode atuar em instituições públicas, privadas e beneficentes ou filantrópicas: hospitais gerais e especializados, clínicas, consultórios, centros de saúde, escolas e creches, oficinas terapêuticas e profissionalizantes, instituições penais, instituições geriátricas, centros de reabilitação, centros comunitários, unidades básicas de saúde, empresas e domicílio.

CONHECIMENTOS NECESSÁRIOS

Língua portuguesa
Biologia






TURISMO

Profissionais de turismo

A PROFISSÃO

Os profissionais da área turística trabalham nas diversas operações ligadas ao turismo, tais como a marcação de reservas de alojamento e transporte, a criação de programas turísticos e respectiva promoção, o planejamento de visitas guiadas, excussões, organização de eventos turísticos e congressos e o acompanhamento e a animação de grupos de turistas.
Enquanto uns trabalham nos diferentes estabelecimentos e organismos ligados à atividade turística, outros se dedicam a algumas destas atividades como profissionais liberais.

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS

Os profissionais de turismo organizam e promovem a venda e a prestação de serviços turísticos.Numa agência de viagens, por exemplo, e procuram descobrir e realizar os desejos dos clientes que procuram a agência, estes profissionais propõem itinerários e destinos, apresentam os preços e as vantagens das escolhas dos clientes e asseguram todos os meios necessários à realização das viagens.Adquirem as passagens (sejam elas marítimas, terrestres ou aéreas) para garantir o transporte de passageiros e bagagens, reservam alojamentos e outros serviços locais, como transporte, visitas, excursões, bilhetes de espetáculo, entre outros.Além disso, orientam os clientes relativamente à documentação necessária (passaportes, vistos consulares, certificados de vacinas, etc.) para que estes possam viajar respeitando os procedimentos legais e dão informações relativas ao país de destino, como previsões meteorológicas, acontecimentos importantes ou costumes locais.Os guias-intérpretes acompanham os turistas em viagens e visitas a locais de interesse turístico e patrimonial (museus, palácios, monumentos nacionais, etc.), zelando sempre pelo seu bem-estar.Durante os circuitos turísticos prestam diversas informações, quer sejam de interesse histórico e cultural (costumes locais, apontamentos históricos, descrição de monumentos, etc.), quer de caráter geral (horários de transportes, locais de câmbios, por exemplo).

CONHECIMENTOS NECESSÁRIOS

Língua portuguesa
Língua Inglesa
Outras Línguas estrangeiras
Informática
Geografia
História







VETERINÁRIA

Veterinário

A PROFISSÃO

Conhecidos pela maioria das pessoas apenas como os médicos dos animais, os médicos veterinários desenvolvem um vasto leque de atividades: além do diagnóstico e tratamento de doenças em animais, estes profissionais podem fazer também investigação no âmbito da saúde animal, intervir na fabricação de alimentos, medicamentos e produtos cosméticos e realizar inspeções sanitárias com vista a defender a saúde pública, entre outras atividades.
A grande diversidade das áreas de intervenção destes profissionais possibilita-lhes atuarem de acordo com as suas motivações, desempenhando os mais diversos tipos de funções.
Uma das áreas de trabalho mais importantes destes profissionais é a clínica de pequenos animais, no âmbito da qual a sua principal função consiste no diagnóstico e tratamento de doenças de animais de companhia, tais como cães, gatos, pássaros, coelhos, ratos, tartarugas e, nalguns casos, animais exóticos como aranhas, cobras e outros répteis.
Na fase de diagnóstico, compete-lhes proceder a uma avaliação do estado de saúde do animal, com base na observação e no uso de técnicas auxiliares de diagnóstico (radiografias, análises ao sangue, icnografias, etc.), com o objetivo de detectar lesões, doenças ou outros distúrbios.
A seguir, prescrevem o receituário, o qual se pode resumir à simples administração de medicamentos ou a dietas alimentares. Noutros casos, o diagnóstico pode implicar a realização de intervenções cirúrgicas.
A sua atuação neste domínio visa, também, a prevenção da saúde animal: por um lado, promovem esquemas de vacinação e de desparasitação periódica dos animais e, por outro, aconselham os donos relativamente aos cuidados que devem ter com eles.

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS

Examine animais.Colhe amostras e solicita testes laboratoriais.Comunica-se com donos de animais sobre problemas de saúde, cuidado, comportamento, e prevenção de doenças.Diagnostica problemas de saúde.Determine como tratar problemas de saúde.Faz tratamento preventivo nos animais.Prescreva e administra medicamentos e drogas.Aplica vacina em animaisExecuta cirurgia.Faz eutanásia em animais.Revisa e atualiza registros médicos.Treina e supervisiona os assistentes e técnicos.Pode administrar uma pesquisa.Pode ensinar estudantes de cursos da áreaPode inspecionar carne e gado.Pode determinar a causa da morte de animais.Comunicar-se com jardins zoológicos e aquários sobre o cuidado, venda, ou comércio de animais.

CONHECIMENTOS NECESSÁRIOS

Língua portuguesa
Química






ZOOTECNIA

Zootecnista

A PROFISSÃO

O Curso de Zootecnia tem como objetivo formar técnicos de nível superior capacitados a atuar, harmonicamente com a natureza, junto aos meios de produção, pesquisa, ensino e extensão zootécnicas, através da aplicação dos fatores de produção, visando ao aumento da produtividade animal que atenda aos interesses sociais da comunidade em que estiver inserido.
Campo de atuação do profissionalO Profissional autônomo.O Empresas públicas.O Fazendas, granjas e cooperativas agrícolas.O Instituições de extensão rural para a divulgação de informações aos produtores.O Empresas zoopecuárias.O Escritórios de planejamento da pecuária.O Indústrias de ração e de derivados animais.O Frigoríficos.O Institutos de pesquisas.O Instituições de ensino superior.

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS

O Desenvolvimento de pesquisas de campo e de laboratório.O Elaboração, avaliação e execução de projetos de produção animal.O Estudo e aplicação de medidas que visem ao fomento da criação de animais.O Fabricação de ração e de derivados animais.O Gerenciamento de diferentes sistemas de produção animal, otimizando a utilização de recursos disponíveis e tecnologias socialmente adaptáveis.O Orientação técnica, assessoria e consultoria nas áreas de melhoramento genético, formação, manejo e produção de forrageiras, nutrição, reprodução, manejo e instalações dos animais.O Planejamento:Da viabilidade econômica da criação de animais de acordo com o clima e a área; da criação, quanto ao aperfeiçoamento do rebanho (cruzamento de animais, seleção e escolha de melhores raças);De sistemas de organização de fazendas para criação de rebanhos;Do manejo dos animais - como se devem portar dentro das fazendas; de técnicas e métodos para a melhoria das espécies forrageiras voltadas para a criação animal;De técnicas de abate.O Preservação ecológica do meio ambiente, através da defesa da fauna e flora e do controle da exploração de animais silvestres.

CONHECIMENTOS NECESSÁRIOS

Língua portuguesa
Biologia

Guia de Profissões de F a M

FÁRMACIA

Farmacêuticos

A PROFISSÃO

Os farmacêuticos são os técnicos responsáveis pelas diversas operações relacionadas com os medicamentos, drogas e outros produtos com fins medicinais, higiênicos ou profiláticos, para uso humano e/ou veterinário. As suas funções específicas diferem em relação à área de atividade que exercem.

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS

Manipula drogas prescritas por médicos ou trabalhadores da área médica.Provê informação a pacientes sobre dosagem, efeitos colaterais, e interações da droga.Responde a dúvidas e faz recomendações a clientes sobre medicamentosMantenha registros computadorizados de inventário de farmácia e as terapias de pacientes.Pode fazer medicamentos que usam fórmulas padrões.Provê aconselhamento para hospital e pessoal médico.Revisa e monitora terapias com drogas em pacientes hospitalaresAnalisa registros buscando evidências de uso excessivo de certos medicamentos.Pode solicitar drogas e outros materiais médicos.Pode trabalhar como supervisor de farmácia. Frequentemente estudantes de farmácia trabalham como internos.

CONHECIMENTOS NECESSÁRIOS

Língua portuguesa.
Química
Conhecimento em informática





FÍSICA MÉDICA

Físicos

A PROFISSÃO

Física Médica é um ramo da Física Aplicada relacionado à aplicação de energia, conceitos e métodos para o diagnóstico e terapia de doenças humanas. Envolve áreas como eletrônica médica, bioengenharia, e física de proteção radiológica.
Equipamentos e procedimentos ligados à medicina nuclear, como raio-x, eletroencefalografia, eletrocardiologia, radiodiagnósticos odontológicos, ultra-som e ressonância magnética, entre outros, também são objetos de ação da Física Médica.
O potencial do campo de atuação do físico-médico é enorme. Ele poderá desenvolver atividades ligadas à instalação, manutenção e ao uso de vários equipamentos, e à determinação de planos para terapias, avaliação, controle de qualidade em sistemas e imagem, controle dos riscos às radiações, além da possibilidade de participação em órgãos governamentais que tratem destes assuntos.
A área de pesquisas em Física Médica também é extensa. Outro campo de trabalho importante será o ensino em diversas áreas da saúde, a formação de técnicos em radiologia, cursos de biofísica e de radiobiologia e a própria Física Médica.

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS

O físico pode ajudar o oncologista (especialista em tumores) a melhorar o tratamento de radioterapia em um paciente.Ele pode também trabalhar em outros campos que utilizem radiação, como na indústria de produção de equipamentos de raio X.O curso de graduação da USP terá física, matemática e química,e mais física do corpo humano, radioterapia e imagem por ressonância magnética.

CONHECIMENTOS NECESSÁRIOS

Língua portuguesa
Física
Informática





FISIOTERAPIA

Fisioterapeuta

A PROFISSÃO

O Fisioterapeuta é um profissional da área da saúde que tem como objetivo principal o estudo do movimento humano.
A área de atuação da Fisioterapia abrange a maioria das clínicas, como a Neurologia, a Traumato-Ortopedia, a Reumatologia, a Pneumologia, a Cardiologia, a Angiologia, a Ginecologia e Obstetrícia, a Pediatria, a Oncologia, a Cirurgia, a Geriatria, a Endocrinologia, a Dermatologia, a Medicina Desportiva e a Medicina Preventiva.
O Curso de graduação em fisioterapia tem por objetivo central a formação do fisioterapeuta envolvido na promoção da saúde, prevenção de agravos e doenças, no tratamento e na reabilitação dos sujeitos.
As práticas devem ser mediadas por um "fazer educacional", visando à autonomia das pessoas, propiciando-lhes uma melhor qualidade de vida.
O Fisioterapeuta formado estará apto a atuar na assistência, bem como assessorar, planejar, administrar, dirigir e orientar serviços de fisioterapia em instituições públicas, privadas ou domicílio; buscar a atualização e aperfeiçoamento contínuos de conhecimentos e da prática profissional.

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS

O mercado de trabalho encontra-se em franca expansão, podendo o profissional ser rapidamente absorvido, desde que tenha obtido formação de qualidade.Neste momento entram em cena a qualidade e a seriedade da Instituição de origem do profissional e a dedicação e o empenho do mesmo no decorrer de sua graduação.O profissional de Fisioterapia será capaz de atuar nas principais áreas da Fisioterapia, tais como: a Traumato-Ortopedia e Reumatologia, Neurologia, Pediatria, Cárdio-Respiratória e UTI, Fisioterapia Desportiva e a Fisioterapia Preventiva, através da Ergonomia.

CONHECIMENTOS NECESSÁRIOS

Língua portuguesa.
Biologia





FILOSOFIA

Filósofos

A PROFISSÃO

A filosofia é uma busca contínua do conhecimento da realidade sob todos os aspectos, por meio da reflexão, da análise e da crítica.
O profissional preparado pelo Curso de Filosofia dedica-se ao trabalho do pensamento e o exercício da lógica, investigando especialmente a explicação das diversas interpretações que fazemos do mundo.
O curso de Filosofia visa capacitar o aluno a desenvolver atitudes de análise em todas as suas atividades, a fim de qualificá-lo para o exercício profissional com responsabilidade e competência, propiciando condições de atender às necessidades de um universo sócio-cultural amplo e em constante desenvolvimento.

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS

Os filósofos atuam no magistério, em escolas de 1º e 2º graus, em instituições de ensino superiores, e podem estar também vinculados às atividades concernentes ao desenvolvimento de pesquisas e ao apoio de projetos científicos, culturais e educacionais, prestar serviços de assessoria para pesquisadores e gerenciadores de recursos humanos; participar de equipes interdisciplinares que visem à ética nas relações humanas e desenvolver pesquisas na sua área de conhecimento.

CONHECIMENTOS NECESSÁRIOS

Língua portuguesa.






FONOAUDIOLOGIA

Fonoaudiólogo

A PROFISSÃO

O fonoaudiólogo é profissional capacitado para atuar no processo de comunicação do ser humano nas suas etapas de aquisição, desenvolvimento e abrangência, quer nas suas manifestações de normalidade quer nos seus distúrbios.
Para tal necessita compreender o indivíduo em relação à sua história de vida, sua situação em relação ao distúrbio que o acomete e seu contexto sócio-cultural.
O fonoaudiólogo trabalha em área limite com a educação (didática e pedagógica), com a medicina (saúde pública, otorrinolaringologia, foniatria, neurologia, psiquiatria, pediatria), com a odontologia (ortodontia), com a psicologia (clínica e pesquisa) e deve, por isto, na sua formação profissional adquirir conhecimentos de ciências biológicas, morfológicas e fisiológicas, ciências médicas, odontológicas, ciências humanas, sociais e políticas, ciências físicas, conhecimentos de educação, didática, de lingüística, filosofia, teoria do conhecimento, além de conhecimentos específicos de voz, fala, audição e linguagem de ser humano.

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS

Excetuando-se os profissionais que trabalham essencialmente na área de audiologia, os demais se distribuem em um campo de atuação bastante diversificado, que compreende os seguintes segmentos:Serviços públicos de saúde: encontramos o fonoaudiólogo inserido em equipes interprofissionais, atuando de forma eminentemente preventiva em hospitais, postos de saúde, unidades básicas, ambulatórios de especialidades e hospitais-dia.Educação: em instituições públicas ou privadas, o fonoaudiólogo atua em creches, ONGs, escolas de 1o e 2o graus, orientando os professores e auxiliando na elaboração de programas de alfabetização. Atua, ainda, como docente em cursos de graduação e pós-graduação em Fonoaudiologia.Serviços de saúde ocupacional/indústrias: a atuação do fonoaudiólogo, na área de saúde do trabalhador, encontra-se em franca ascensão, em virtude da legislação vigente, que obriga as indústrias a realizarem exames audiológicos em seus funcionários. O fonoaudiólogo realiza avaliações audiológicas admissionais, periódicas e demissionais, e está engajado em programas de conservação auditiva e controle de ruído.Centros auditivos: onde o fonoaudiólogo realiza avaliações audiológicas, bem como a seleção e adaptação dos aparelhos auditivos comercializados pelas empresas;Meios de comunicação, artes e telemarketing: junto aos profissionais que têm a fala e a voz como instrumento de trabalho, a atuação do fonoaudiólogo visa a aprimorar os padrões de articulação, respiração, entonação, entre outros.Entidades e associações de assistência a deficientes: novamente inserido em equipes interprofissionais, o fonoaudiólogo atua junto a pacientes portadores de deficiências auditivas, mental, física, bem como distúrbios emocionais e neurológicos;Clínicas geriátricas/asilos: atendimento a pacientes acometidos de patologias decorrentes da idade (ex: afasias, disartrias, etc.).Entidades de classe: trabalho voltado aos interesses da profissão e da classe fonoaudiológica, desenvolvido nos conselhos, sindicatos, associações e sociedades.

CONHECIMENTOS NECESSÁRIOS

Língua portuguesa.
Biologia
Química





GEOGRAFIA

Geógrafo

A PROFISSÃO

Os geógrafos estudam fenômenos físicos e humanos à escala local, regional, nacional ou mundial. Estudam a forma como os fenômenos se distribuem no espaço, as causas e conseqüências dessa distribuição e as inter-relações que se estabelecem entre eles.
Os geólogos estudam a composição da crosta terrestre e a sua evolução histórica, realizam trabalhos de prospecção e exploração de certos recursos naturais, participam na preparação dos terrenos destinados a obras de engenharia e realizam experiências e investigações.
Geólogos são responsáveis por trabalhos de cartografia geológica, registrando em mapas a distribuição dos diferentes tipos de rochas, os acidentes tectônicos (falhas e fraturas geológicas nas rochas), a inclinação e a espessura das camadas rochosas, a idade dos diferentes afloramentos rochosos, os tipos de fósseis existentes, a topografia, etc.
Elaboram, também, cartas (mapas) de risco sísmico, nas quais criariam, por exemplo, as zonas mais sujeitas a terremotos e as placas tectônicas. Identificam, igualmente, as zonas mais sujeitas a fenômenos como cheias e desabamentos de terras.
Estes profissionais realizam tarefas relacionadas com ciências como o vulcanismo, a paleontologia, a mineralogia e a petrologia. Por exemplo, em relação ao vulcanismo estudam a evolução e o desenvolvimento de erupções vulcânicas, tendo em vista, especialmente, a sua previsão e a prevenção e diminuição dos riscos.
No que diz respeito à paleontologia, estudam fósseis considerados relevantes para perceber a evolução do planeta Terra, como é o caso dos fósseis dos dinossauros.
Nas atividades ligadas à mineralogia, identificam as jazidas (depósitos) de minério, petróleo e gás natural. Na área da petrologia, ocupam-se do estudo das rochas, procurando saber, por exemplo, quando e como as rochas foram formadas e o que lhes aconteceu desde então. Além das rochas, também as pedras preciosas são alvo das suas investigações.
Muitos profissionais dessa área optam por lecionar em escolas de ensino médio ou faculdades.

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS

Entre os fenômenos físicos estudados por estes profissionais, encontram-se a morfologia, o tipo de solo, as condições climáticas e a vegetação natural de determinada área.Descrevem o relevo quanto à sua forma (morfologia) - se é constituído por serras, montanhas, vales, planaltos, pequenas colinas ou superfícies planas - e registram, por exemplo, a variação das altitudes e a extensão das diferentes unidades.Realizam, igualmente, estudos sobre a rede hidrográfica, ou seja, a hierarquia das linhas e cursos de água, tais como rios e ribeiros.São responsáveis pela análise dos materiais rochosos que constituem o solo, com vista a classificá-lo segundo categorias convencionadas (arenoso, argiloso, pedregoso, etc.).Em relação às condições climáticas, analisam, entre outros parâmetros, a variação da precipitação registrada, a amplitude térmica, a velocidade e direção dos ventos e a influência de altas ou baixas pressões atmosféricas.De acordo com as informações obtidas, cabe-lhes classificar o clima de uma determinada área em estudo, obedecendo às tipologias estabelecidas (ex.: clima seco, clima úmido, clima temperado, clima continental, clima tropical ou clima mediterrânico...)Dedicam-se, também, ao estudo e classificação das associações vegetais características de uma região: registram o tipo de plantas predominantes nos diferentes estratos (herbáceo, arbustivo e arbóreo) e a extensão de território que ocupam, classificando as associações segundo as suas características biogeográficas, como por exemplo as florestas (mediterrânica, equatorial, tropical), ou os ecossistemas agrícolas.Entre os fenômenos humanos estudados pelos geógrafos, salientam-se a população, o tipo de povoamento, as atividades dos grupos humanos e a distribuição dos equipamentos e infra-estruturas.Ocupam-se do estudo da população de uma área geográfica, recorrendo aos dados estatísticos ou procedendo a levantamentos (por exemplo, através de inquéritos ou entrevistas).Esta análise demográfica pode requerer uma classificação, por exemplo, segundo o número de habitantes e de residentes, a idade, o sexo, o grau de escolaridade e a profissão.

CONHECIMENTOS NECESSÁRIOS

Língua portuguesa.
Geografia
Informática
Matemática






JORNALISMO


Jornalista

A PROFISSÃO

Se você está pensando em ser tornar um jornalista, lembre-se que há várias dificuldades a vencer e algumas qualidades a desenvolver. Ler jornais é a melhor forma de aprender o ofício. Muito mais do que nos cursos, aprende-se com a experiência alheia.
Devido ao grande aumento dos canais jornalísticos, hoje em dia está na moda ser jornalista. A prova disso é que nos últimos anos pudemos notar uma explosão de cursos, públicos e privados, na área da comunicação social, que cresceram proporcionalmente ao número de interessados na profissão, que fizeram aumentar o número de candidatos/vaga nas mais concorridas faculdades.
Na verdade, o diploma de jornalismo não é uma obrigatoriedade no Brasil para se exercer a profissão, contudo, atualmente as mais importantes empresas do setor costumam contratar profissionais formados na área, ou que ao menos estejam cursando uma faculdade de jornalismo.
Dos cursos da área de comunicação, as licenciaturas em Ciências da Comunicação ou Comunicação Social têm uma vertente mais teórica e englobam várias áreas de especialização, sendo o Jornalismo uma delas.
São vários os jornalistas com formação em outras áreas, como Esporte, Direito, Economia, Gestão, Relações Internacionais, Sociologia, Antropologia, História, Línguas, etc. O que até pode ser útil, principalmente para os que se pretendem especializar numa área específica.
Contudo, um diploma não faz de alguém jornalista ou o habilita como tal. Mais importante do que qualquer curso é a capacidade de olhar para o mundo, de o analisar, de descobrir o que há de interessante para contar, de estar atento, ser sensível, saber escrever e descrever, ser criativo, e ter boas idéias.
Sem estas qualidades não há curso que transformem alguém em jornalista. É nas redações que se formam os jornalistas. Daí a importância do estágio, que muitas vezes é uma experiência frustrante, porém fundamental para o futuro jornalista.
O mercado de trabalho não é fácil e por isso nem sempre se consegue um trabalho estável. São muitos os que optam por começar como free-lancers, colaborando com um ou vários órgãos de comunicação, recebendo por matérias publicadas.
Obviamente que nestes casos, o rendimento depende da capacidade de trabalho: quanto mais trabalhos conseguir publicar, mais se ganha. É uma forma de entrar na profissão e de criar contatos.
Para qualquer jovem candidato a jornalista que queira trabalhar mas que não conheça ninguém no meio, a melhor forma de vir a ser requisitado é dar-se a conhecer. Mas dar-se a conhecer não significa simplesmente mandar um envelope com o currículo dentro. Quem receber esse currículo até pode achar que o jovem teve muito boas notas no curso mas nada mais saberá sobre o candidato.
É importante por isso "atacar" logo com propostas de trabalho, que podem ser idéias que gostaria de desenvolver ou artigos que já escreveu e que vão fazer com que o meio de comunicação onde você deseje ingressar se interesse muito mais rapidamente pela sua colaboração. Isto, no caso de o seu estilo se adequar ao estilo e temáticas daquela redação. O importante é ir atrás e abraçara a profissão.

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS

Noticiam sobre eventos e pessoas que são de interesse jornalísticoEscrevem artigos, histórias e crônicas sobre o cotidiano para jornais, revistas e outras mídia inclusive televisão e rádio.Entrevistam pessoas, e coletam informações para elaborar perguntas para o entrevistado.Assiste a eventos e escreve relatórios e matérias sobre os mesmos.Investiga e coleta dados e informações para criação de matérias.Apresenta programas de rádio e tv.Escreve artigos sobre assuntos específicos: Economia, esporte, cultura, entre outros.

CONHECIMENTOS NECESSÁRIOS

Língua portuguesa.
Língua Inglesa.
Conhecimentos em informática (editores de texto, banco de dados, internet, e-mail transferência de dados)






LETRAS

Professor de Línguas Estrangeiras

A PROFISSÃO

Os profissionais dessa área podem buscar a formação como professor de Línguas Estrangeiras a quem cabe a difusão da cultura estrangeira, necessária ao desenvolvimento da consciência nacional pelo reconhecimento do outro, o que amplia a visão de mundo e abre caminho para ultrapassar as barreiras lingüístico-culturais do mundo globalizado.Contudo, muitos escolhem o curso de letras buscando aprimorar sua escrita visando a carreira de escritor.
Os escritores produzem obras literárias, tais como romances, biografias, novelas, contos, poesias, guiões, argumentos ou ensaios, entre outras. Estas obras podem ser ou não de ficção, fruto da imaginação, ou retratarem acontecimentos reais, e podem ter diversos destinos, tais como a publicação em livro e a adaptação ao teatro, à televisão ou ao cinema.
Ao redigirem os seus textos, os escritores partem das suas observações, experiências, reflexões, imaginação e criatividade.
O profissional de letras pode também trabalhar na área jornalística, escrevendo colunas, crônicas ou outros tipos de textos para jornais, revistas, internet, emissoras de televisão entre outros meios de comunicação.

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS

O aluno do curso de Letras, em qualquer de suas habilitações, terá condições de Dominar e instrumentalizar-se para as seguintes habilidades principais:Ler e interpretar textos;Produzir textos;Reconhecer a tipologia textual;Dominar a norma culta e reconhecer normas diferenciadas;Comunicar-se eficientemente nas diversas situações socio-interacionais;Dominar as teorias e práticas do processo de tradução-interpretação;Conhecer a metodologia do ensino da Língua Portuguesa e de Língua Estrangeiras;No Brasil, são poucas as pessoas que vivem exclusivamente da profissão de escritor, uma vez que até a referida profissão inexiste no país, sendo regra a acumulação da atividade literária com outras atividades. São também poucos os escritores brasileiros cujos títulos traduzidos são vendidos em outros países de língua estrangeira.Mesmo alguns conhecidos escritores nacionais possuem outras profissões, muitas vezes pouco ligadas a sua profissão de escritor, como: médicos, advogados, engenheiros, matemáticos, entre outros.Desta forma, somente os escritores de maior prestígio conseguem obter rendimentos que lhes permitam sobreviver apenas com base na venda dos seus livros e/ou nos contratos que assinam com as editoras.Pode-se dizer que um escritor é feito de muito esforço e alguma inspiração.Não pense que uma faculdade de letras tornará alguém um escritor, as técnicas e normas ensinadas no curso apenas auxiliam aqueles que já possuem vontade e vocação para profissão.Os escritores não necessitam de uma formação acadêmica específica - a única condição imprescindível, naturalmente, é a de que saibam escrever...Alguns deles não possuem estudos superiores e os que possuem têm formação nas mais diversas áreas: existem escritores que são jornalistas, professores, arquitetos, médicos e advogadosA formação dos escritores é uma autoformação, em que cada um procura obter o máximo de qualificação possível, investindo continuamente nos seus projetos literários.Contudo, existem formações acadêmicas que podem dotar os potenciais escritores com um conjunto de instrumentos benéficos para a produção textual, nomeadamente cursos em Lingüística, Línguas e Literaturas, Comunicação Social ou Ciências da ComunicaçãoMuitos profissionais da área optam por lecionar em escolas de ensino médio e universidades.

CONHECIMENTOS NECESSÁRIOS

Língua portuguesa.
Línguas Estrangeiras
Informática (Editores de texto)






MATEMÁTICA

Matemático

A PROFISSÃO

O curso de graduação em matemática, visa à formação de professores de Matemática do ensino fundamental e médio, e bacharéis em Matemática; bem como preparar profissionais para realizarem estudos de pós-graduação em Educação Matemática, Matemática Pura, Matemática Aplicada ou em áreas afins à Matemática.
O Curso de Matemática, além das atividades obrigatórias, oferece ao aluno a oportunidade de participar, como bolsista, de projetos de Iniciação Científica, projetos específicos para Licenciatura e Monitoria de diversas disciplinas, complementando sua formação profissional.
O curso de licenciatura em Matemática está visa desenvolver nos futuros profissionais da área do ensino de Matemática uma visão abrangente do papel social da escola e do educador.
A a capacidade de expressar-se, escrita e oralmente, com clareza e precisão; a capacidade de aprendizagem continuada, sendo sua prática também fonte de produção de conhecimento.
A capacidade de compreender, criticar e utilizar novas idéias e tecnologia; a capacidade de analisar e selecionar material didático e elaborar propostas alternativas.
A a capacidade de planejamento de cursos com criação e adaptação de métodos pedagógicos; a capacidade de relacionar vários campos da Matemática para elaborar modelos, resolver problemas e interpretar dados.
A a capacidade de trabalhar com conceitos abstratos na resolução de problemas; a capacidade de interpretação e representação gráfica e ter visão histórica e critica da Matemática tanto no estado atual como nas várias fases de sua evolução.

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS

O profissional de Matemática desenvolve novas metodologias para o Ensino de Matemática nos níveis fundamental, médio e superior; materiais didáticos, visando à interação da Matemática com as outras ciências, a realidade e o cotidiano do educando.Na Matemática Pura, trabalha com conceitos matemáticos abstratos e atua em questões relativas ao avanço do conhecimento matemático.Na Matemática Aplicada, desenvolve o conhecimento matemático para aplicá-lo na resolução de problemas e na realização de pesquisas em áreas das ciências físicas, biológicas e sociais.Onde atua:Nas instituições de ensino fundamental e médio, Universidades (formação de engenheiros, físicos, químicos, biólogos, economistas, administradores de empresas, atuários, farmacêuticos etc.), institutos de pesquisas científicas, empresas de processamento de dados. Em função da expansão do mercado de software e de várias atividades, nos quais os conhecimentos e modelos matemáticos são aplicados, há uma tendência de crescimento da demanda no mercado de trabalho de profissionais com formação na área de Matemática.

CONHECIMENTOS NECESSÁRIOS

Língua portuguesa
Matemática






MEDICINA

Médicos

A PROFISSÃO

Os médicos têm como tarefas principais a promoção da saúde, a prevenção, diagnóstico e tratamento de doenças e a reabilitação do paciente.
Entre as funções do médico que tratam diretamente com o paciente incluem ouvir e examinar doentes (ou propor a realização de exames junto de outros médicos, especialistas em determinadas doenças), administrar medicamentos e aplicar ou recomendar tratamentos.
No âmbito da medicina preventiva, cabe-lhes aconselhar as pessoas sobre alimentação, preparação física, higiene e nos cuidados preventivos de saúde, bem como promover a saúde pública, participando de projetos comunitários.
Dentro da medicina, existe uma grande variedade de áreas de intervenção, o que possibilita a estes profissionais uma atuação diferenciada de acordo com os seus interesses e motivações.
Alguns médicos, por exemplo, optam por se dedicar apenas à pesquisa, efetuando estudos sobre determinadas doenças, buscando compreender as suas causas e descobrir a sua cura ou tratamentos que reduzam os seus sintomas ou evitem a sua progressão.
Em função dos resultados obtidos, elaboram relatórios e publicações científicas. Outros médicos decidem especializar-se num determinado tipo de doenças ou de intervenção médica, dependendo as suas funções da respectiva especialidade, como patologia, neurologia, dermatologia, cardiologia, cirurgia, entre outros.
Independentemente da especialidade, os médicos seguem uma metodologia genérica quando lidam com os pacientes. O primeiro passo que tomam consiste em tentar perceber as razões pelas quais o doente precisa de sua ajuda, inquirindo-o sobre os sintomas que sente e/ou apresenta.
Por vezes, necessitam também de obter dados sobre o histórico médico do doente, ou seja, saber quais as doenças, perturbações ou lesões sofridas, os tratamentos a que se submeteu, os medicamentos que pode ou não tomar, etc. Em seguida, procedem a um exame do doente no âmbito da sua especialidade, podendo recorrer a exames físicos e laboratoriais.
Algumas vezes, a doença pode não ser manifesta ou o conjunto de sintomas pode não mostrar qual é o verdadeiro problema, dando a impressão que se trata de uma outra doença. Por fim, elaboram um plano de tratamento e acompanham a sua aplicação, avaliando a evolução do estado físico e/ou psíquico do doente.
Algumas doenças e perturbações exigem que o plano de tratamento envolva não apenas o doente, mas também a sua família (por exemplo, no caso de distúrbios nervosos ou de toxicodependência). Com exceção das doenças crônicas ou terminais, este processo se encerra normalmente com a cura ou o desaparecimento dos sintomas da doença.
A atuação de um médico não é, contudo, isolada, especialmente quando exerce a sua atividade num hospital ou centro de saúde. Com efeito, quer na prevenção da doença, quer no seu diagnóstico e tratamento, o médico conta com a colaboração de muitos outros profissionais de saúde, desde enfermeiros a técnicos auxiliares, passando por técnicos de diagnóstico e terapêutica (fisioterapeutas, terapeutas da fala, técnicos de radiologia, técnicos de ortoprótese, técnicos de cardiopneumografia, etc).
Este fato, conjuntamente com a necessidade de criar uma relação de mútua confiança com os doentes,faz com que a habilidade para se comunicar e as capacidades de empatia, de relacionamento e de trabalhar em equipe sejam muito importantes nesta profissão.
O sangue frio, a dedicação, o bom senso e, sobretudo, a vocação são considerados requisitos indispensáveis, na medida em que as profissões da área de saúde são muito exigentes e é necessário saber lidar cotidianamente com situações de sofrimento, tanto físico como psicológico. É fundamental ter sempre consciência da extrema responsabilidade inerente a um ato médico, uma vez que este interfere com a saúde e a vida das pessoas.
Tendo em conta o conjunto das suas funções, os médicos devem ser emocionalmente estáveis e capazes de se manter calmos em situações de emergência, bem como dotados de uma elevada competência técnica e científica. Algumas especialidades exigem capacidades particulares: por exemplo, a um médico cirurgião é requerida uma habilidade manual muito desenvolvida.
Da mesma forma, aqueles que dirigem clínicas ou que detêm responsabilidades de gestão ou chefia num hospital devem ter conhecimentos de gestão e de administração, de modo a saberem coordenar outros trabalhadores e gerir os recursos materiais e financeiros existentes. Para os que lidam diariamente com aparelhos ou utilizam tecnologias avançadas, é ainda útil ter conhecimentos informáticos, matemáticos e estatísticos.
Emprego:
A maioria dos médicos exerce a sua atividade em serviços públicos de saúde, designadamente estabelecimentos hospitalares (nas enfermarias, emergências, etc.) e centros de saúde (como médicos de família, por exemplo).
Outros exercem a sua atividade por conta própria, quer explorando um consultório individualmente, quer associando-se com colegas de profissão na exploração de uma clínica ou centro médico privado. Uma situação freqüentemente registrada entre estes profissionais é o fato de muitos trabalharem em mais do que um local de trabalho, acumulando diversas atividades.
É comum encontrar um médico que além de trabalhar num hospital, dá consultas numa clínica ou num consultório privado.
Alguns médicos trabalham, ainda, em organizações que prestam serviços médicos em domicílio, empresas em geral (como médicos do trabalho), faculdades e laboratórios (como docentes e/ou pesquisadores), sindicatos, clubes desportivos (no âmbito da medicina desportiva) e órgãos das Forças Armadas.
Nos últimos anos, algumas oportunidades de trabalho têm sido também proporcionadas pelas empresas da indústria farmacêutica, que recrutam médicos para o desempenho de funções ligadas à área do marketing farmacêutico (apoio técnico e científico a equipes de marketing, formação de delegados de informação médica, preparação do lançamento de novos medicamentos, etc.).
À semelhança do que acontece em outras áreas profissionais, o mercado de trabalho dos médicos é, ainda, afetado pelo modo como estes estão distribuídos pelo território nacional: apesar de haver falta de médicos em algumas zonas rurais ou interiores do nosso país (sendo esta falta, por vezes, muito acentuada em relação a certas especialidades).
Registram-se algumas dificuldades de emprego nos grandes centros urbanos, dado que é nos estabelecimentos de saúde aqui localizados - normalmente dotados de melhores equipamentos - que a maioria dos médicos prefere trabalhar.
Formação e Evolução na Carreira
Dada a natureza das suas funções, os médicos têm um período de formação muito longo, comparativamente com a generalidade das profissões. Em primeiro lugar, necessitam se licenciar num curso em Medicina, o qual existe em diversos estabelecimentos de ensino.
Licenciatura
As licenciaturas em Medicina têm a duração de 6 anos e após a conclusão do curso, o médico pode optar por se especializar para que possa exercer a profissão em áreas específicas, como neurologia, cardiologia, ortopedia, cirurgia geral, cirurgia vascular, entre outras.
Se não optar pela especialização o médico possuirá o título de clínico geral, podendo atender a grande maioria dos casos e quando necessário, encaminhar os pacientes para médicos especializados.
A especialização consiste em aulas práticas, teóricas e na grande parte do tempo atividades diretas com os pacientes acompanhado de um profissional já especializado. Dependendo da especialização escolhida, o médico poderá só vir a conseguir o título de especialista após 6 anos de residência, porém, há especializações menor duração, em que com 2 ou 3 anos ele poderá se tornar um médico especializado.
Ao longo da carreira, é muito importante que estes profissionais se mantenham atualizados, pois a medicina é uma área onde a evolução técnica e científica é constante: estão sempre surgindo novos medicamentos, novas técnicas, novas terapias e o que é recomendável em uma determinada época, pode ser considerado contraproducente ou não aconselhável após algum tempo.
Por este motivo, os médicos necessitam investir continuamente na atualização dos seus conhecimentos, através, por exemplo, da freqüência regular de seminários ou congressos e da leitura de literatura médica especializada.
Condições de Trabalho
As condições de trabalho em que os médicos desenvolvem a sua atividade são muito variáveis. Os que trabalham por conta própria poderão, eventualmente, usufruir as melhores condições, possuindo um espaço individual, com boas condições ambientais, na clínica ou na empresa, e um horário regular, muitas vezes estabelecido pelos próprios.
Em comparação, os que trabalham em estabelecimentos de saúde públicos poderão não possuir um espaço próprio e ter de lidar com problemas resultantes da falta de recursos humanos e de equipamento. Além disso, poderão ter de fazer trabalhos extras e serviços de urgência, que podem ocorrer à noite, em dias de descanso semanal e de descanso complementar.
O serviço de urgência é considerado, por alguns destes profissionais, como uma das áreas mais exigentes dentre as opções de trabalho de um médico: durante este período, passam por momentos de grande tensão, dado que são constantemente chamados a intervir de uma forma rápida perante situações cujas vidas de pessoas estão em risco.
Os médicos de emergência tem contato direto com o sofrimento humano e com a morte. Devido a grande proximidade com os doentes, os médicos estão sujeitos, ainda, a alguns riscos profissionais, nomeadamente o de contraírem doenças infecto-contagiosas.

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS

Intervenções cirúrgicas gerais ou locaisIdentifica e trata causas de desconforto ou infecções.Escuta os pacientes e às vezes seus parentes que falam sobre o seu problema de saúde e seus sintomas.Procura adquirir informações mais específicas.Examina o paciente se necessário e pode solicitar e administrar testes.Dá um diagnóstico do problema.Trata o problema dando conselho, sugestões e confiança, enquanto prescreve o medicamento ou indica um especialista.Pode revisar diagnósticos depois do tratamento.Dá conselho em modos prevenção ou redução de problemas de saúde.Consulta pessoalmente, por escrito ou telefone outros profissionais buscando informações relativas a situação do paciente.Preenche registros, formulários, relatórios, e assina certificados.Acompanha o processo de restabelecimento do paciente.

CONHECIMENTOS NECESSÁRIOS

Língua portuguesa.
Biologia
Química
Física






METEREOLOGIA

Meteorologistas

A PROFISSÃO

Os meteorologistas estudam e interpretam a composição, a estrutura e a dinâmica da atmosfera e analisam os vários tipos de fenômenos meteorológicos.
Do seu trabalho resultam informações e previsões sobre o estado do tempo, que são utilizadas na vigilância meteorológica destinada à proteção de vidas humanas e de bens e à prestação de serviços às mais diversas atividades econômicas como, por exemplo, a agricultura e a navegação aérea e marítima.
Resultam, igualmente, informações e previsões utilizadas para proteção do clima e do ambiente atmosférico.Cumpre a estes profissionais estudar o sistema climático, constituído pela atmosfera, litosfera, biosfera e hidrosfera e as relações entre estes subsistemas.
Examinam, por exemplo, a atmosfera no que diz respeito às suas propriedades químicas e físicas, à transmissão de luz, som e ondas de rádio e à transferência de energia.
Estudam, também, fatores relacionados com a formação de nuvens, precipitação, neve e outros fenômenos meteorológicos como tempestades tropicais ou maremotos, recorrendo designadamente a registros de fenômenos como o vento, a pluviosidade, as horas de sol e as temperaturas de determinados locais.

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS

A previsão do estado do tempo é uma das atividades mais conhecidas destes profissionais.Para a cumprirem começam por recolher informação sobre pressão atmosférica, temperatura e umidade do ar, direção e velocidade do vento, nuvens, precipitação, eletricidade atmosférica, etc.Com base nas informações recolhidas, elaboram cartas que permitem prognosticar o estado do tempo a curto, médio e até a longo prazo.Também comunicam e explicam as previsões recorrendo, por exemplo, aos meios de comunicação social, diferenciando a informação em função dos interessados: público em geral ou agentes econômicos, por exemplo, dos setores agrícola, piscatório e dos transportes.No âmbito da vigilância meteorológica, são responsáveis pelos avisos de ocorrência de fenômenos meteorológicos e climatológicos extremos, tais como precipitações muito intensas, cheias, ventos fortes ou muito fortes e períodos de seca prolongados.Podem, ainda, apoiar na prevenção e no combate aos fogos florestais.Os meteorologistas desempenham, também, funções relacionadas com a proteção do ambiente atmosférico, como a verificação dos valores que este apresenta no que se refere a componentes como ozônio, dióxido de carbono, dióxido de enxofre, óxidos de azoto, compostos orgânicos voláteis, etc.Normalmente, estes profissionais lidam com uma grande quantidade de instrumentos. Recorrem, por exemplo, a satélites para obter informações sobre o estado do tempo ou sobre a variação da camada de ozônio, a radares para detectar trovoadas e tornados (e respectiva direção e intensidade) e a computadores para tratarem toda a informação recolhida.Por vezes, determinadas tarefas são realizadas juntamente com profissionais de outras áreas. Por exemplo, é natural que no estudo de um terremoto trabalhem com geólogos e quando procedem à vigilância da qualidade do ar trabalhem com engenheiros do ambiente.

CONHECIMENTOS NECESSÁRIOS

Língua portuguesa.
Geografia
Informática






MÚSICA

Músicos

A PROFISSÃO

O curso de graduação em música visa à formação de músicos profissionais com amplo e aprofundado domínio dos conhecimentos teóricos e práticos fundamentais à sua atuação como bacharel em música que podem trabalhar em estúdios, gravadoras, rádio, televisão, teatros, centros culturais e produtoras.
A área da musicologia abriga músicos pesquisadores que se responsabilizam pela recuperação e publicação de partituras e livros e, também, pela organização de acervos históricos.
A Animação Cultural, campo de trabalho recente no Brasil, requisita músicos para o planejamento e execução de ações artístico-culturais.

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS

O profissional licenciado em música deve estar apto a comunicar, interagir e construir o conhecimento musical através de uma prática pedagógica engajada na visão de aprendizagem como assimilação crítica do conhecimento.Pode dar aulas em escolas da rede pública e particular, no âmbito do ensino fundamental e médio; atuar em instituições e fundações culturais ou quaisquer campos onde houver a possibilidade de desenvolvimento de projetos sociais e pedagógicos na área da educação musical.O bacharel atua como músico profissional no âmbito erudito em concertos solo, com orquestra e em grupos instrumentais e vocais, jazz, MPB ou outras tendências contemporâneas.Pode voltar-se à docência universitária na área de canto ou instrumento em escolas de música, fundações e instituições de apoio à cultura e, ainda, atuar como regente de grupos vocais e instrumentais.O mercado de trabalho para estudantes de música hoje, no Brasil, tem suscitado demandas nos departamentos universitários para o aprendizado técnico da composição e conhecimento das convenções musicais e tecnológicas da produção de música popular, jingles, trilhas sonoras.

CONHECIMENTOS NECESSÁRIOS

Língua portuguesa
Língua inglesa

F - M
N - Z

Guia de Profissões de D a E


DIREITO

Advogados

A PROFISSÃO

O curso de Direito ensina a ciência das normas que disciplinam as relações entre os indivíduos na sociedade.
O advogado é o único profissional habilitado legalmente para representar e defender em juízo os interesses de seus clientes.
Os advogados estudam, explicam, e aplicam leis a problemas específicos, aconselham os clientes sobre seus direitos legais e sugerem um curso de ação. Eles também representam seus clientes no tribunal.
Geralmente trabalham muitas horas, um advogado trabalha em média 50 horas semanais.
A maioria dos advogados especializa em uma área específica da lei, como imobiliária, criminal, tributário, leis de contrato, entre outros.
Alguns advogados não se especializam. Além de advogado, o profissional de direito pode também se tornar delegado, juiz, desembargador, entre outros.

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS

Representam seus clientes no tribunal. Examinam condutas e testemunhas, resumem casos para serem julgados. Aconselham os clientes em relação a transações empresariais, responsabilidade de reivindicação, informam quais procedimentos devem, ser tomados para processar ou defender a lei ou direitos legais e obrigações. Entrevistam os clientes e as testemunhas para averiguar os fatos do caso. Reúnem evidências para formular a defesa ou iniciar ações legais. Examinam dados legais para determinar ações de defesas ou processos dos casos. Avaliam resultados, desenvolvem estratégias e argumentos em preparação para apresentação de caso. Estudam a Constituição, estatutos, decisões, regulamentos, e ordenações de corpos judiciais. Confere assuntos legais estabelece e verifica bases para procedimento legal. Interpreta leis, decisões e regulamentos para os indivíduos e negócios. Prepara e arquiva casos.

CONHECIMENTOS NECESSÁRIOS

Língua portuguesa.
Conhecimento de língua estrangeira (caso opte por direito internacional)
Informática (processamento de textos, planilha de cálculo, e-mail, internet, banco de dados)Conhecimento das leis e da constituição




ECONOMIA

Economistas

A PROFISSÃO

Os economistas estudam o modo como a sociedade utiliza recursos considerados escassos (terra, matérias-primas, força de trabalho, máquinas, etc.) para a produção de bens e serviços.
Neste sentido, analisam os custos e os benefícios associados à distribuição e ao consumo desses bens e serviços.

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS

O tipo de funções que executam é bastante diversificado, dependendo da área de atividade que exercem:
Elaboram análises referentes a projetos de investimento, com o objetivo de detectar quais as necessidades de financiamento (por exemplo, em função das regiões ou setores de atividade).
Concebem e implementam modelos matemáticos, tendo em vista simular aspectos da realidade.
Elaboram análises comparadas de evolução econômica nacional e internacional.
Concebem novos produtos financeiros (por exemplo, fundos de pensões)
Definem a planificação estratégica e as políticas gerais de uma dada empresa.
Concebem e implementam sistemas de informação de gestão.
Realizam auditorias de âmbito econômico, financeiro ou de gestão.
Definem políticas comerciais que a empresa deve seguir.
Prestam apoio técnico a entidades como companhias de seguros, bancos, empresas de corretagem, empresas industriais, associações comerciais, sindicatos ou departamentos governamentais.
Elaboram estudos com o intuito de identificar diferentes tipos de tendências da procura e da concorrência do mercado, avaliando as suas potencialidades e receptividade a novos produtos.

CONHECIMENTOS NECESSÁRIOS

Língua portuguesa.
Matemática
Línguas estrangeiras
Informática (Editores de texto, planilhas de cálculo, e outros softwares específicos)




ECONOMIA AGROINDUSTRIAL

Economista agroindustrial

A PROFISSÃO

O curso de Economia Agroindustrial visa à formação de um profissional diferenciado e altamente qualificado, que possa atuar em novos nichos de mercado, que hoje representam cerca de 40% dos negócios brasileiros.
Esse novo mercado de trabalho, em forte expansão, está surgindo no contexto do agrobusiness, da gestão de recursos naturais e do planejamento regional.
O economista agroindustrial é antes de tudo um economista. O que o distingue é a capacidade de aplicar os conhecimentos teóricos da Economia a quatro áreas bem específicas: agropecuária, agroindústria, meio ambiente e desenvolvimento regional.
O curso incorpora uma visão fortemente aplicada da economia e administração de negócios e propicia uma sólida formação do aluno em métodos quantitativos e informática, em princípios de desenvolvimento sustentado e gestão de recursos naturais.
O curso fornece ao estudante uma sólida formação em teoria econômica, métodos quantitativos e computacionais, princípios de desenvolvimento sustentável, planejamento estratégico e gestão de recursos naturais.
Essas características inovadoras possibilitarão ao profissional formado em Economia Agroindustrial adicionar capacidades gerenciais e estratégicas às organizações em que venha trabalhar.

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS

O curso de Graduação em Economia Agroindustrial formará um economista que, além de exercer todas as atividades normais deste profissional, poderá atuar no mercado de trabalho como:
Analista de Mercados Agroindustriais;Analista de Estratégia e Política Internacional;Analista de Projetos Agroindustriais;Especialista em Comercialização de Commodities;Especialista em Certificação de Atividades Agroindustriais;Especialista em Avaliação de Recursos Ambientais;Especialista em Avaliação de Recursos Agroindustriais;Especialista em Planejamento Regional;Especialista em Planejamento Ambiental;Diretor ou Gerente de Empresa Agroindustrial.
As oportunidades de emprego para os profissionais formados pelo curso ocorrerão nas empresas do complexo agroindustrial, de comércio e exportação, de logística e transporte, de turismo rural e ecológico, bancos e instituições financeiras, seguradoras e nos vários órgãos das administrações Federal, Estadual e Municipal.
O economista agroindustrial elabora diagnósticos, pareceres e relatórios, analisando e interpretando os impactos das políticas governamentais relativas à agricultura e à agroindústria, nos campos fiscal, monetário, creditício, cambial ou ambiental.
Realiza perícias sobre questões econômicas, dando sugestões para a solução dos problemas encontrados. Elabora planos de desenvolvimento regional e setorial.
Trabalha em projetos de investimento e executa atividades de direção em empresas.
O profissional dessa área encontra colocação em órgãos públicos, grandes empresas da área (nos setores de comércio, exportação, logística e transporte), bancos, organizações financeiras e seguradoras, organizações que desenvolvem o turismo rural e institutos de pesquisa econômica. E pode, além disso, ser um consultor independente.

CONHECIMENTOS NECESSÁRIOS

Língua portuguesa.
Geografia
Informática




EDITORAÇÃO

Editor

A PROFISSÃO

O curso de Editoração visa à formação de profissionais de nível superior para atender à demanda do mercado editorial brasileiro que se torna cada vez mais especializado e exige pessoal com formação específica: edições de livros, revistas especializadas e edições eletrônicas (CD-ROMs e páginas da Internet).
O editor é o profissional responsável pela harmonia do conjunto, daí a necessidade de pessoas com essa especialização, cada vez mais requisitadas por editoras e outras empresas.
Além disso, o editor deve ter amplo conhecimento do mercado em que atua, assim como um perfil cultural que o habilite, inclusive, a avaliar textos - artísticos ou não - para futura publicação.
Enfim, espera-se desse profissional uma formação não apenas técnica, mas humanística - requisitos que o curso de Editoração pretende preencher.

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS

Por "edição", entenda-se a concepção visual, a escolha dos elementos gráficos, das letras, ilustrações e o perfeito casamento disso tudo num único produto editorial.O campo de trabalho para Editoração não está limitado apenas a livros ou revistas. Vários tipos de impressos exigem uma elaboração mais profissional. Alguns casos são pouco conhecidos, como relatórios internos de empresas, que se tornam cada vez mais visualmente sofisticados.Na área dos não periódicos, podemos citar encartes de CDs, folders publicitários, manuais de instruções, suplementos especiais de jornais ou revistas e ainda outros.Nada é exclusivo para alguém formado em Editoração (como, aliás, em tudo), mas uma formação aprofundada pode facilitar e destacar o trabalho pessoal.

CONHECIMENTOS NECESSÁRIOS

Língua portuguesa.
Língua Inglesa
Informática (programas específicos)




EDUCAÇÃO FÍSICA

Profissional de educação física

A PROFISSÃO

A Educação Física tem como campo de estudo a cultura corporal de movimento, portadora de sentido e significado, inserida no contexto histórico.
O Curso de Educação Física capacita e instrumentaliza os futuros profissionais para interpretar a realidade da cultura corporal e projetar as práticas de intervenções como manifestações de expressão histórica/social/cultural, e habilita profissionais para trabalharem com educação física tanto no magistério como em academias e orientações individualizadas, conscientes da responsabilidade como agentes de promoção da saúde física e mental.

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS

O profissional de educação física pode exercer sua profissão em escolas da educação básica (Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio) como docentes, na perspectiva da formação física, psíquica e social, para o exercício da cidadania.Em Academias, Clubes Esportivos, Associações de Classe, Condomínios, como "Personal-Trainer", Recreador e Animador de grupos, na perspectiva de preservação/elevação da qualidade de vida.Em equipes de Esportes, como Treinadores e Preparadores Físicos no desenvolvimento do rendimento Técnico, Tático e Físico.Como Pesquisadores no campo da Corporeidade, do rendimento esportivo, da ergonomia, da metodologia do ensino, da preservação da saúde ou de mecanismos de interação social.

CONHECIMENTOS NECESSÁRIOS

Língua portuguesa.
Biologia
Condicionamento Físico





ENFERMAGEM

Enfermeiros

A PROFISSÃO

A carreira de enfermagem muito exige de seus profissionais, física e emocionalmente, implica uma dedicação em tempo integral e enormes responsabilidades.
Trabalho não falta para quem escolher esta profissão. Mas é bom que se tenha consciência que é maior a carência por profissionais de enfermagem fora dos centros urbanos, no interior e nos centros de saúde, uma vez que a maioria dos enfermeiros prefere trabalhar nos hospitais.
Além disso, não é um trabalho fácil. Noites, fins de semana e feriados passam a ser um privilégio ocasional.
O trabalho é dividido por turnos e muito desgastante. É preciso dedicação e amor à profissão. E para se atingir bons resultados na profissão é necessário o desenvolvimento de uma série de características e competências específicas.
Além dos conhecimentos técnicos e científicos - que se aprendem na faculdade e ao longo da carreira porque a formação contínua é quase uma obrigatoriedade - é essencial desenvolver capacidades de comunicação e de relacionamento, porque o sucesso das intervenções de um enfermeiro depende muito da empatia que consegue criar com os doentes.
Já no exercício da profissão, os enfermeiros podem optar por uma especialização: Na área médico-cirúrgica, em reabilitação, em saúde comunitária, em saúde materna e obstetrícia, em saúde infantil e pediátrica ou em saúde mental e psiquiátrica, enfermagem do trabalho e de emergência. Podem ainda seguir a via da docência.

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS

Cuida dos pacientes no hospital ou na comunidadeAvalia pacientes que precisam de ajuda física e emocional, e provê cuidados apropriados e apoio.Mede temperatura, pressão sanguínea, taxa de glicose e respiração dos pacientes.Aplica injeções e medicamentos.Provê à limpeza, e o tratamento de feridas.Administra soro e transfusões de sangue.Ajuda em operações e remoção de pontos.Administra e participa da rotina do paciente como, fazer cama ,alimentar os pacientes, e ajudá-los com a higiene pessoal.Acompanha os médico durante o procedimento e discute casos com eles.Mantém registros de tratamento e progresso do paciente.

CONHECIMENTOS NECESSÁRIOS

Língua portuguesa
Biologia
Química
Boa capacidade de interação com o ser humano





ENGENHARIA AERONÁUTICA

Engenheiros

A PROFISSÃO

Os engenheiros mecânicos concebem e projetam máquinas, equipamentos, instalações e sistemas mecânicos e superintendem a sua fabricação, montagem, reparação e manutenção.
O seu trabalho está presente nas mais diversas atividades do ser humano: quando este utiliza um automóvel, um avião ou uma simples bicicleta para se deslocar, quando usa uma varinha mágica para cozinhar os alimentos ou um frigorífico para os preservar, quando consulta um relógio mecânico e, até, quando se diverte na montanha russa.
Esta diversidade tem como conseqüência a possibilidade destes profissionais exercerem funções bastante distintas.
Esta é uma profissão cujo contacto com novas tecnologias é freqüente e imprescindível. De entre estas, destacam-se as tecnologias informáticas utilizadas nas diferentes fases do desenvolvimento dos produtos, como, por exemplo, as técnicas de modelação numérica a que se recorre na concepção, as simulações de fabrico ou as técnicas de gestão da produção.
Ferramentas computacionais cada vez mais empregam são, também, o CAD (computer aided design) o CAM (computer aided manufacturing), o CNC (comando numérico por computador) e o CIM (computer integrated manufacturing).
Grande parte do trabalho dos engenheiros mecânicos é executado em equipas compostas, regra geral, por engenheiros das mais variadas especialidades (de acordo com os produtos que se pretende desenvolver), gestores, economistas e operacionais que trabalhem no fabrico dos equipamentos.
É, pois, uma profissão que exige bastante trabalho de equipa, não sendo aconselhável para quem deseje uma atividade essencialmente individual.
Tendo em conta o tipo de funções desempenhadas, estes profissionais deverão possuir um raciocínio lógico-dedutivo muito desenvolvido, facilidade em realizar operações matemáticas, capacidade de analisar problemas e de idealizar e apresentar soluções práticas. Muito importante é ser organizado, metódico e, cada vez mais, ter apetência para a gestão.
Pode, também, ser importante ter alguma habilidade para desenhar. Dada a variedade de produtos com os quais é possível trabalharem, torna-se, ainda, útil alguma flexibilidade funcional.

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS

Concepção e projeto de estruturas e equipamentos mecânicos, tais como veículos (automóveis, comboios ou aviões), bens de equipamento (guindastes, elevadores ou pontes rolantes), máquinas de vários tipos (máquinas- ferramenta, máquinas a vapor ou máquinas de acionamento mecânico e/ou elétrico), motores (motores de explosão a gasolina e diesel, turbinas a vapor e a gás e motores de foguetões), equipamento aeroespacial e uma grande variedade de mecanismos e acionamentos (atuadores hidráulicos e pneumáticos).Energia e ambiente, ramo que tem por base a termodinâmica e a mecânica de fluidos. Aqui, projetam e exploram sistemas de produção de energia: turbinas e fornos, motores térmicos, centrais térmicas, hidroelétricas e de co- geração.Desenvolvem, também, trabalhos no âmbito da climatização, frio industrial, energias alternativas e preservação do ambiente;Sistemas e processos automáticos, área associada à produção integrada, à automação e à robótica. Nela, os engenheiros desenvolvem máquinas e processos de fabrico automáticos que incluem componentes de natureza mecânica e eletrônica (mecatrônica).Qualquer que seja a área a que se dediquem, a sua atividade desenvolve-se, normalmente, numa ou mais das seguintes fases do processamento de um produto.Pesquisa - tratam de realizar as primeiras tentativas para solucionar novos problemas, obter novos dados, descobrir novos métodos de cálculo e adquirir novos conhecimentos.Desenvolvimento - fase em que, com os resultados da pesquisa, constroem o projeto ou a possível solução no seu estado primitivo e procedem a experiências com vista à aproximação do objeto final;Design/concepção - aqui concebem a máquina ou sistema que solucionará o problema e elaboram a listagem de todos os detalhes necessários para que a solução se torne realidade. A solução é, então, passada para desenho ou equação.Ensaio - momento em que experimentam os protótipos das máquinas, sistemas ou outros equipamentos, para determinarem o respectivo desempenho. Testam, por exemplo, a carga que pode ser suportada, a resistência à corrosão, os níveis de decibéis e poluição, a durabilidade e a segurança.Fabricam - organizam, coordenam e supervisionam a produção, por forma a torná-la eficaz (obter os resultados pretendidos) e eficiente (produzir a baixos custos). Neste sentido, estabelecem, por exemplo, os processos a utilizar, os instrumentos que são necessários, a quantidade de pessoas a envolver no trabalho e os conhecimentos que lhes são exigidos e as normas de segurança a respeitar nas operações de fabrico.Manutenção - em regra, os produtos, após serem colocados ao serviço, requerem uma revisão periódica, de modo a que se mantenham operacionais, trabalho este desempenhado muitas vezes pelos engenheiros mecânicos.Marketing e vendas - quando o produto ou sistema é complexo e requer conhecimentos técnicos para o respectivo uso, os engenheiros mecânicos demonstram aos potenciais clientes como é que este opera e quais as vantagens da sua utilização. Encarregam-se, também, da sua instalação e, por vezes, de proceder às modificações necessárias para satisfazer as necessidades de um cliente em particular.

CONHECIMENTOS NECESSÁRIOS

Língua portuguesa.
Bons conhecimentos em língua inglesa
Alto conhecimento em informática (Softwares Específicos)





ENGENHARIA AGRONÔMICA

Engenheiros agrônomos

A PROFISSÃO

Os engenheiros agrônomos estudam, concebem e orientam a execução de trabalhos relacionados com a produção agrícola e animal e realizam pesquisas e ensaios de modo a que os produtos sejam produzidos de forma rentável e com qualidade.
O seu trabalho pode englobar um vasto conjunto de atividades relacionadas com a vida vegetal e animal. No âmbito da vida vegetal, inclui-se a análise da composição dos solos e das condições climáticas a que estes estão sujeitos.
Este é um trabalho que serve de base para planear a utilização da terra, escolher as culturas mais adequadas e organizar todas as atividades relacionadas com o cultivo e a colheita.
Neste sentido, estes profissionais definem a área de terreno a explorar, coordenam os trabalhos de correção dos solos de modo a facilitar as atividades de plantação, tratamento e colheita e fazem o ordenamento das culturas de acordo com as melhores rotações.
Determinam, ainda, quando (época do ano) e como (tecnologias e métodos a utilizar) se procede à drenagem, sementeira, fertilização, rega, colheita e tratamento contra pragas e doenças.

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS

Realizam, também, estudos e experiências procurando aumentar e melhorar a produção agrícola.Esta é uma atividade de investigação, na qual se inclui o aperfeiçoamento genético das plantas, com vista a aumentar a sua resistência aos fatores desfavoráveis do meio, sejam eles climáticos ou referentes ao solo.Desenvolvem métodos de combate a ervas daninhas, pragas, doenças das plantas e animais prejudiciais às culturas.Promovem ainda estudos e experiências para aperfeiçoar as técnicas de cultura em estufa, destinadas à obtenção de colheitas em qualquer época do ano e independentemente dos fatores meteorológicos serem favoráveis ou não.No âmbito da vida animal, são responsáveis pela criação dos animais e pelo aperfeiçoamento das respectivas raças. Assim, organizam a utilização dos pastos e elaboram planos para fornecer aos animais uma alimentação adequada e equilibrada, controlam a reprodução, selecionando os animais e indicando cruzamentos e inseminação artificial e promovem a preservação de espécies autóctones (espécies próprias de determinada região). São também responsáveis pelo abate dos animais e pela produção dos seus derivados (por exemplo, leite e peles).

CONHECIMENTOS NECESSÁRIOS

Língua portuguesa.
Geografia
Biologia
Química





ENGENHARIA CIVIL

Engenheiros civis

A PROFISSÃO

Engenheiros civis planejam e estradas, edifícios, aeroportos, túneis, represas, pontes, e outros sistemas específicos.
Eles também podem supervisionar, planejar, projetar, executar e acompanhar todo o processo de construção e manutenção de estruturas e instalações como estradas, vias férreas, aeroportos, casas, portos, canais, represas, que irrigação projeta, oleodutos, plantas e sistemas de água e esgoto.
Incluem-se entre os engenheiros civis os engenheiros de tráfico que se especializam estudando condições de tráfico de veículos e pedestres.

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS

Analisam relatórios de pesquisa, mapas, desenhos, fotocópia azul, fotografia aérea, e outros dados topográficos ou geológicos para planejar projetos.Planeja e transporta os projetos ou sistemas hidráulicos e estruturas, construções e padrões de governo, usando software de projetos e ferramentas.Calcula quantidades e custo de materiais, equipamento, ou trabalho para determinar viabilidade de projeto. Dirige a construção, operações, e atividades de manutenção em local de projeto.Calculam a carga e exigências de grau, taxas de fluxo de água, e fatores de tensão materiais para determinar especificações do projeto.Dirige ou participa inspecionando a disposição de instalações e estabelecendo pontos de referência, graus, e elevações para guiar construção.Inspeciona o local do projeto para monitorar o progresso e assegurar conformidade para projetar especificações e segurança ou padrões de serviço de saúde pública.Administra estudos de padrões de tráfico ou condições ambientais para identificar problemas de engenharia e avaliar o impacto potencial de projetos.Faz testes de solos e materiais para determinar a suficiência e força de fundações, concreto, asfalto, ou aço.

CONHECIMENTOS NECESSÁRIOS

Língua portuguesa.
Física.
Matemática (geometria, cálculo, aritmética, álgebra, estatística)
Informática (Cad, editores de texto, planilhas de cálculo e demais softwares específicos para a área)





ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO

Engenheiro da computação

A PROFISSÃO

O engenheiro da computação está mais ligado à área de desenvolvimento de sistemas físicos. É ele quem checa as necessidades de uma determinada comunidade e projeta um sistema que atenda a essas necessidades. Ele se especializa na elaboração e manutenção de equipamentos.
Engenheiros de Computação desenvolvem e testam hardwares softwares.Fazem parte de um time de trabalhadores que desenvolvem equipamento de computador (hardware) e programas (software).
Muitas vezes os profissionais dessa área fazem parte de uma equipe que resolve problemas teóricos.
Eles aplicam seu conhecimento de matemática e ciência em seu trabalho. Ajudam a resolver problemas técnicos e trabalham em conjunto com a equipe de programação ou criam o equipamento.

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS

Embora desenvolvam software ou hardware, os engenheiros têm algumas tarefas em comum.Antes de começar um projeto, eles falam com clientes descobrir mais sobre suas necessidades.Eles trabalham com a segurança dos sistemas e previsões de custo.Durante projetos, os engenheiros testam ou supervisionam os que testam seu trabalho.Uma vez eles que os projetos estejam concluídos, os engenheiros podem treinar os clientes como usar software ou fazer a manutenção do hardware.Eles também monitoram sistemas e consertam esses que não estão funcionando corretamente.Engenheiros de hardware e software trabalham juntos em algumas tarefas. Por exemplo, eles se certificam que o hardware pode controlar as demandas do software.Engenheiros de software desenvolvem sistemas de software para computador.Eles pesquisam, desenvolvem, e testam todas as partes do software. Por exemplo, eles olham para o sistema operacional atual e determinam como o software novo trabalhará com isto.Estes engenheiros possuem fortes habilidades de programação . Porém, eles gastam mais tempo analisando e resolvendo problemas de programação que fazendo programação.Eles supervisionam trabalhadores fazem a programação e documentam todo processo.Quando concluído o trabalho os engenheiros o examinam, sugerem modificações e coordenam sua instalação no sistema do cliente.

CONHECIMENTOS NECESSÁRIOS

Língua portuguesa.
Bons conhecimentos em língua inglesa
Alto conhecimento em informática (Hardware e Software)




ENGENHARIA DE ALIMENTOS

Engenheiro de Alimentos

A PROFISSÃO

A Engenharia de Alimentos pode ser considerada como sendo a parte da Engenharia Química que envolve conhecimentos específicos na área de ciência e Tecnologia de Alimentos, capaz de englobar todos os elementos relacionados com a fabricação, preservação, armazenamento, transporte, e consumo dos produtos alimentícios.
O objetivo geral do Curso de Engenharia de Alimentos é formar profissionais, Engenheiros de Alimentos, altamente capacitados para atuar nos processos de transformação industrial dos alimentos, desde a seleção da matéria-prima adequada à industrialização, passando por todas as etapas do processo e pela definição das melhores condições de distribuição e de armazenamento do produto acabado.
Mais especificamente, o Curso de Engenharia de Alimentos procura formar engenheiros capazes de contribuir decisivamente para a melhoria e o desenvolvimento de novos processos de transformação de alimentos nos diferentes ramos da indústria de alimentos.

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS

O Engenheiro de Alimentos pode exercer suas atividades na indústria de alimentos, nas empresas de consultoria e projetos agro-industriais, nas instituições de pesquisa e ensino ou também em órgãos de fiscalização de alimentos.É preparado para atuar nas áreas de obtenção da matéria - prima, fabricação, armazenamento, transporte e comercialização dos produtos alimentícios, controlando o processamento que os envolvem. O profissional dessa área pode trabalhar ainda nos seguintes setores:Produção industrial de alimentosProjetos de equipamentos e de processosPesquisa e desenvolvimento de novos produtosPlanejamento e projeto industrialArmazenagem de produtos alimentíciosControle de qualidadeConsultoria técnicaGerenciamento e administração na indústria de alimentosSetor de marketing e vendas técnicasPesquisa e desenvolvimentoDocência (universidades, escolas técnicas)

CONHECIMENTOS NECESSÁRIOS

Língua portuguesa.
Química
Biologia




ENGENHARIA FLORESTAL

Engenheiros florestais

A PROFISSÃO

Os engenheiros florestais (também designados por engenheiros silvicultores) estudam, concebem, preparam e orientam a execução de trabalhos que visam a utilização múltipla e sustentada dos recursos florestais e a proteção das florestas, contribuindo para o desenvolvimento econômico do mundo rural.
Nestas atividades têm em conta as potencialidades produtivas da floresta, a especificidade da sua indústria, bem como a gestão dos recursos faunísticos, as influências da floresta no ambiente, o desenvolvimento rural e o ordenamento e planejamento do território.

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS

Estes profissionais integram, com regularidade, equipes de trabalho multidisciplinares que podem englobar engenheiros ambientais, engenheiros civis, engenheiros agrônomos, biólogos, arquitetos paisagistas e, por vezes, sociólogos, historiadores e economistas.Os que optarem por esta profissão devem considerar o gosto pela natureza como um fator muito importante na sua escolha, pois estão obrigados a respeitar as leis de defesa do ambiente e a manter o equilíbrio entre os ecossistemas florestais e a necessidade de aproveitar os recursos da floresta para fins econômicos ou recreativos. É igualmente importante o gosto pelas ciências físico-químicas e pela fisiologia (estudo dos órgãos dos seres vivos).As principais entidades empregadoras, na administração pública, são o Ministério da Agricultura, e órgãos ligados ao Meio Ambiente. Ensino e investigação constituem áreas alternativas, existindo também possibilidades de emprego nas câmaras municipais, principalmente onde existe patrimônio florestal, arvoredo urbano ou viveiros.No setor privado, as principais entidades empregadoras são as empresas de celulose e pasta de papel, as empresas e cooperativas de arborização, de produção de madeira e cortiça, as empresas proprietárias de zonas de caça turística e associativa e, em menor número, empresas de estudos e projetos relacionados com a floresta e associações ecologistas.

CONHECIMENTOS NECESSÁRIOS

Língua portuguesa.
Biologia





ENGENHARIA MECÂNICA

Engenheiros mecânicos

A PROFISSÃO

Os engenheiros mecânicos concebem e projetam máquinas, equipamentos, instalações e sistemas mecânicos e superintendem a sua fabricação, montagem, reparação e manutenção.
O seu trabalho está presente nas mais diversas atividades do dia a dia do ser humano: quando este utiliza um automóvel, um avião ou uma simples bicicleta para se deslocar, quando usa um microondas para cozinhar os alimentos ou um frigorífico para os preservar, quando consulta um relógio mecânico e, até, quando se diverte na montanha russa.
Esta diversidade tem como conseqüência a possibilidade destes profissionais exercerem funções bastante distintas.

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS

Sendo a engenharia mecânica uma especialidade muito abrangente, é comum os engenheiros mecânicos trabalharem nos mais diversos setores da atividade econômica.Você poderá acompanhar as 27 aulas semanais de redação, bem como usar todas as ferramentas do laboratório de redação.Assim, além dos tradicionais setores metalúrgico e mecânico, cuja relevância no emprego destes profissionais tem vindo a diminuir, surge um mercado de trabalho que compreende setores tão diversos como, por exemplo, empresas de seguros, consultoria, transportes, indústria automobilística, equipamentos agrícola, eletrônica, computadores, petroquímica, minas, têxtil, cosmética, indústria do vidro, entre outras.

CONHECIMENTOS NECESSÁRIOS

Língua portuguesa.





ESPORTE

Bacharelado em Esporte

A PROFISSÃO

O Curso de Bacharelado em Esporte tem por objetivo a preparação e capacitação de profissionais aptos para o exercício de atividades inerentes ao desenvolvimento de competições esportivas, nas seguintes atuações e funções principais:
1.Orientação técnica e tática de atletas e/ou equipes nas diversas modalidades esportivas;
2.Preparação orgânica e funcional de atletas nas diversas modalidades esportivas;
3.Organização e promoção do Esporte junto a diretorias de clubes, ligas, federações, confederações, comitê olímpico nacional e internacional, órgãos municipais, regionais, estaduais, federais (departamentos, secretarias, ministérios) e empreendimentos particulares.

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS

O envolvimento direto ou indireto de milhares de pessoas, a considerável mobilização de recursos financeiros, o espaço significativo reservado na mídia, especialmente em jornais e emissoras de rádio e de televisão, além de suas evidentes relações com vários setores da organização social (indústria, comércio, turismo, etc.), fazem do Esporte uma área temática de estudo, de interesse acadêmico envolvente.Atualmente a maior oferta de empregos para o bacharel em esportes está na área de marketing esportivo, em que o profissional busca patrocinadores, organiza e divulga eventos, além de desenvolver atividades visando a reforçar a imagem do clube perante seu público alvo. Já na área de condicionamento físico, o profissional encontra a concorrência dos graduados em educação física.O mercado concentra-se em clubes, escolas de esporte, academias, faculdades, escolas e colégios.

CONHECIMENTOS NECESSÁRIOS

Língua portuguesa
Biologia
D - E

Postagens populares

 
TOPO
©2008 Curriculo Ideal Por curriculoideal.blogspot.com